Entrevista com Aurineide Alencar, professora, poetisa, cordelista, autora de quase 50 livretos de cordel e do livro Nas Veredas do Cordel.

Aurineide Alencar nasceu em Catolé do Rocha-PB. Professora da rede Estadual do MS. Formada no curso de Letras pela UNOESTE e pós-graduada em Metodologias do Ensino Superior pela FIFASUL. Mestranda em Ciência da Educação na Universidad Iberoamericana. Participou das coletâneas: Versos Enamorados (ELC), Antologias Cidade 9 e 10 (ELC), Mil poemas para Gonçalves Dias, Sob os sinos do Natal (ELC), entre outras. Menção Especial no Prêmio LiteraCidade 2013-Seleta de Poemas. Autora do livro: Nas veredas do cordel (Editora LiteraCidade) e de quase 50 folhetos de cordéis com temas diversos.

Editora LiteraCidade – Aurineide, conte para nós como foi seu contato inicial com a literatura ou mais especificamente com a poesia de cordel?

Aurineide Alencar – Eu nasci no meio dela, lá no nordeste, nos estados do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. O povo vive essa cultura a mais de 100 anos, a gente ama de alma e coração. Quando a gente é pequeno faz as trovas ao vento, brinca com os irmãos e os primos de cantadores e repentistas, que são chamados os cantores dessa literatura. Não sei se vocês observaram alguma coisa, mas os versos dos meus poemas, todos eles são cantados.Por isso, eu amo a Literatura de cordel. Até que eu escrevo algumas outras poesias, mas a que eu me identifico mesmo é o cordel. Nos diversos gêneros.

ELC – Vimos no seu blog que você sabe bastante sobre cordel. Nomes dos poemas, métricas… Como se deu seu aprendizado mais técnico? Desde que idade você faz versos de cordel?

Aurineide – Eu aprendi a ler em um folheto de cordel. Os versos eu faço desde criança, como falei anteriormente, a métrica a gente aprende automaticamente através ritmo, pois para fazer o cordel não é necessário que se saiba escrever. Mesmo, digo que aperfeiçoei depois que me tornei professora, a fim de passar esse conhecimento aos meus alunos.

ELC – Quando você começou a publicar os cordeis? Quantos você já publicou até o momento?

Aurineide – Alguns folhetos de cordéis, comecei a produzir artesanalmente a partir de 2008, somente com o intuito de dividi-los com os meus alunos. Com o tempo a ideia foi aperfeiçoando e comprei o equipamento necessário para produzi-lo em escala maior e já com aparência mais sofisticada a partir de 2012. Tenho 45 folheto de temas diversos.

ELC – De onde vem a inspiração ou a ideia para os cordeis? Temas cotidianos, efemérides, revisões históricas, temas políticos com humor…

Aurineide – Depende: Histórico, lógico que necessita de um estudo do conteúdo se não for do meu conhecimento. Os acontecimentos do dia a dia eu me concentro e pronto. Política leio e ouço o jornal.

ELC – Dê-nos um exemplo da produção de um de seus cordéis.

Aurineide – Estou com a encomenda de um sobre QUILOMBOLA DESIDÉRIA FELIPE DE OLIVEIRA. Quando retornar da minha viagem ao Paraguai, irei fazer a pesquisar sobre esse quilombo, procurar pessoas fotos, preciso antes de tudo conhecê-lo. Fazer cordel histórico exige pesquisa.

ELC – Veredas do cordel é seu primeiro livro. Como foi o trabalho de selecionar os poemas para fazerem parte da publicação? Você já tinha em mente ou teve muita dificuldade?

Aurineide – Não tinha nada em mente. Na verdade que escolheu os textos foi o Abílio Pacheco. rsrsrs… Eu só escrevo os poemas e pronto, sem ordenar livros.

ELC – Como você conheceu a LiteraCidade? Como chegou até nós?

Aurineide – Através do blog Concursos Literários, eu me inscrevi em um concurso que chamava-se: VERSOS ENAMORADOS.

ELC – Você acha que a opção de publicar por uma editora pequena, que está começando e além de tudo está localizada na Amazônia longe dos grandes centros, é uma decisão de natureza política? Quais motivos levaram você a escolher publicar seu livro solo na LiteraCidade?

Aurineide – Foi ao contrário. Foi a LiteraCidade que acreditou em mim! Achou que poderia dar certo, e deu, pois o livro foi um sucesso! Já vendi mais de 300 exemplares de setembro a Dezembro.

ELC – O que você tem em mente para o próximo livro?

Aurineide – Esse que estou preparando para o projeto é com tema regional. Sobre costumes, mitos lendas, histórias, todas acontecidas no Mato Grosso do Sul.

entrevistas

Clique no banner para acessar o índice de entrevistas!