Achei genial a ideia de antologia-cidade: convida o leitor a flanar nas ruas-versos-espaços em branco que separam as palavras, os parágrafos-sulcos das calçadas – espaço onde transita o leitor. Sempre uma rua (texto) diferente, inesperada, onde é possível se perder. A cidade é tema e, mais que isso, espaço da escrita onde transitam vozes de lugares que passamos mas não lemos… Para começar, o ensaio que apresenta os poemas, etc., à altura dos textos selecionados. Aliás, os teus textos são incríveis…
AndréAquino, estudante de Letras-UFPa